NOS ACOMPANHE NAS REDES

  • logo_whatsapp_png_815352
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube

© 2012 ~ 2019 Projeto Cidades Invisíveis

Todos os direitos reservados

amorosamente desenvolvido por

ÂME_STUDIO_oficial_BRANCO_E_COR.png
  • Cidades Invisíveis

Saúde pública também é nossa responsabilidade

Updated: Apr 18, 2019


Fui apresentada ao projeto por uma amiga, também veterinária. Na primeira ação em que participei ela me falou sobre lesões de pele que as crianças da comunidade estavam apresentando e que estas eram zoonoses, ou seja, transmitidas pelos animais.


Decidimos então fazer parte da ação de saúde, que seria realizada dali a alguns dias. Conseguimos doações de 50 doses de antipulgas e vermífugos. Porém, durante esta ação, percebi que o número de animais na comunidade era muito maior do que eu imaginava.

Os moradores me comentaram que muitas ninhadas são abandonadas ali. Decidimos então que era necessário um controle desta natalidade e, com o auxílio de algumas clínicas privadas, iniciamos uma campanha de castração. Estamos na metade da meta inicial, mas é um trabalho que não pode parar. Além de garantir o mínimo de cuidado com esses animais, saúde pública é também nossa responsabilidade.

Muitas vezes é desgastante e cansativo correr atrás de tudo isso. Acordar mais cedo do que o habitual, conseguir adequar o carro para o transporte do animais, ir pegá-los na comunidade e levar até a clínica responsável naquela semana, no fim do dia pegá-los na clínica e levar de volta até a comunidade... Mas ouvir aquele "muito obrigada", "o trabalho de vocês é bem importante pra nós", "tia, eu também tenho um cachorro" faz com que tudo tenha sentido e valha a pena. O coração se enche e transborda amor! E nos dá forças pra continuar.

Hoje eu vou com frequência até à comunidade e mantenho um contato mais próximo com os moradores. Além da castração, estamos trabalhando no controle de carrapatos e mantendo administração de vermífugos regularmente.


Eu sou apaixonada por este projeto e, se depender de mim, ele só vai crescer.


Tatá Dorigon